Alimentação para crianças acima de 1 ano

Alimentação para crianças acima de 1 ano

Entre 1 e 2 anos de idade idealmente a amamentação deve continuar, se for a vontade da mãe e se possível.

As refeições devem ser semelhantes às dos adultos.


Nessa fase a criança se torna mais independente e ativa, e as refeições não são mais tão tranquilas, dando mais trabalho aos cuidadores. O ato de comer não deve durar mais de 30 minutos, pois a criança irá ficar entediada e não irá aceitar mais nada.

Incentive a alimentação independente: A criança deve ter sua própria colher.  Tolerar bagunça e sujeira na idade apropriada

Use pequenas porções (um bom parâmetro é o tamanho do punho da criança) e introduza novos alimentos sistematicamente. Não use a comida como uma recompensa por bom comportamento.

Não deixe a criança excessivamente estimulada ou animada (por exemplo, não utilizar “aviõezinhos” ou recompensas excessivas ao aceitar algum alimento).

Evite distrações. Nunca fique ou aparente estar com raiva. Pode-se oferecer um brinquedo para ajudar a criança se sentar na cadeira , mas deve deve ser retirado uma vez iniciada a refeição.

Acima de 1 ano, deve haver a ingestão média de 600mL de leite ou fórmulas para a idade, e derivados (iogurtes caseiros, queijos), para garantir correta oferta de cálcio.

Cuidado com a substituição das refeições principais por leite. Seu consumo excessivo irá prejudicar a aceitação das refeições, podendo levar à anemia, constipação, baixo ganho de peso, entre outros.

Por volta dos 2 anos se inicia uma diminuição na velocidade de crescimento, fazendo com que comam menos, levando os pais à sensação de que “meu filho não come nada”. Além disso, há também a fase de “neofobia” (aversão a novidades). Com isso a alimentação pode se tornar um desafio. Isso pode ser contornado oferecendo alimentos com diferentes gostos, cores, consistências, temperaturas e texturas, explorando-se sua curiosidade e fantasia. Deve-se repetir a oferta dos alimentos, sem forçá-los.

Será necessário paciência, criatividade e persistência para tal. A partir dessa idade a refeição segue a alimentação da família, portanto é extremamente importante todos se alimentarem de forma saudável.


A criança segue o exemplo dos pais. Se isso não acontecia, aproveite a oportunidade e inicie hábitos de vida saudável. Isto fará toda diferença na vida de seu filho.


Lembre-se sempre: os pais controlam a qualidade da alimentação. As crianças controlam a quantidade.