Batida de cabeça
Traumatismo Crânio-encefálico

As batidas de cabeça são muito comuns na infância e causam medo aos pais, além de ser rodeado por mitos e crenças que pioram o quadro.

A enorme maioria não causa consequências e podem ser observadas em casa.

Em atendimentos de urgência, usamos critérios bem definidos para classificar o trauma e a necessidade de realizar algum exame de imagem. Lembrando que Raio X de crânio não serve para muita coisa. Se tiver que fazer algum , será tomografia. Porém o uso indiscriminado da realização de tomografias de crânio para pacientes, mesmo com traumas mínimos, tem sido motivo de preocupação dos órgãos de saúde pela possibilidade de ocorrência de câncer e pela exposição do sistema nervoso em desenvolvimento à radiação. 

Se o pai leva seu filho ao PS toda vez que bate a cabeça e pede tomografia ( o que não é raro ) aos 5 anos essa criança já recebeu uma quantidade enorme de radiação... portanto os pais devem aceitar a recomendação de observação quando indicada , assim como médicos devem ser criteriosos para solicitar o exame.

Quando o trauma é grave ?

Se apresentar algum sintoma a seguir:

  • Estado mental ou comportamento alterado ( agitação, sonolência fora do comum, etc)

  • Deformidade no cranio

  • Vômitos 

  • Dor de cabeça intensa

  • Convulsão

  • Perda de consciência

 

e/ou

Se apresentar algum mecanismo de trauma grave:

  • Ejeção de carro

  • Acidente automobilístico com morte de um dos passageiros

  • Capotamento

  • Atropelamento de pedestre ou ciclista sem capacete

  • Quedas de mais de 0,9m (< 2 anos) e mais de 1,5m (≥ 2 anos)

  • Trauma ocasionado por objeto de alto impacto

Ou seja, criança correndo que cai e bate a cabeça em sua maioria NÃO é grave, apenas se tiver algum desses sintomas.

Orientações Gerais

-Após as quedas as crianças geralmente dormem para se refazerem do susto.
Isto é normal e não há contra indicação, mas devem ser observadas durante as próximas 24 horas.

-Se houver dúvidas quanto a intensidade do sono a criança deve ser acordada após algum tempo para verificar o seu estado de consciência. 
 

-Complicações podem ocorrer até dias após o trauma, sendo as primeiras 48h as mais críticas. Portanto, é aconselhável que o paciente fique em companhia de alguém responsável durante este período, devendo retornar imediatamente ao hospital se aparecerem sinais/sintomas abaixo relacionados, avaliados de acordo com a idade da criança:

1. Sonolência fora do normal ou dificuldade de acordar (o paciente deverá ser acordado a cada 2-4 horas) 

2. Náuseas ou vômitos 

 

3. Convulsão ou Alteração do equilíbrio / incoordenação

 

4. Sangramento ou água saindo dos ouvidos ou nariz 

 

5. Dor de cabeça intensa e persistente

 

6. Fraqueza ou perda da sensibilidade dos braços ou pernas 

 

7. Confusão mental ou mudança de comportamento 

 

8. Uma pupila (preto do olho) muito maior do que a outra, visão dupla, movimento estranhos dos olhos ou outros distúrbios visuais 

 

9. Se houver edema (inchaço / “galo”) no local do trauma, aplique gelo protegendo a pele com uma toalha.

              • Se o inchaço estiver aumentando, retorne ou procure um hospital

=> Não dar remédios que possam dar sono (p.ex: Dramin, antialérgicos.)

Sempre que houver dúvida no quadro, procure atendimento médico.