Tudo sobre
Fórmulas infantis

Tudo que você precisa saber sobre leites / fórmulas lácteas

 

Vou explicar aqui sobre os principais tipos de fórmula para bebês saudáveis e quando e como se utilizar.

 

Pergunta mais comum que recebo: Dr. qual leite devo dar ?

 

Para bebês saudáveis, sem necessidades específicas, como alergias ou outras doenças , abaixo dos 6 meses irão utilizar fórmulas 1 e entre 6 a 12 meses fórmulas 2. 

 

Entre todas elas a diferença são alguns detalhes, como acréscimo de gorduras diferenciadas , proteínas mais quebradas, menor teor de lactose, entre outros. Mas todas seguem uma regulamentação de produção que se chama codex alimentarius que garante uma padronização nos nutrientes básicos. 

 

Não irei citar nomes e fabricantes, mas quase todos possuem das básicas:

 

Uma fórmula premium, mais cara, uma intermediária e uma mais barata. 

E cada fabricante oferece também fórmulas intermediárias indicadas para quadros de refluxo, diarreia, constipação, cólicas, etc. É uma infinidade de fórmulas, com diversos nomes , formula X premium standard blaster mega AR … que mais confunde do que ajuda. Muitas vezes eu mesmo preciso parar para ver exatamente pra que serve determinado leite, pois mudam uma vírgula na fórmula e lançam um novo produto. O apelo comercial aqui é imenso.

 

Somos veganos/vegetarianos, tem alguma opção ?

Sim.  Existe no mercado fórmulas para bebês à base de soja e arroz. 

 

Portanto a família deve escolher aquela que conseguirá comprar por um período de pelo menos 12 meses e aquela que seu pediatra recomendar para cada situação individual. 

 

Acima de 1 ano de vida, teoricamente a criança pode tomar leite de vaca normal. Porém existem também inúmeras opções , desde leite em pó fortificado até compostos lácteos diversos. Sua utilização deve ser discutida com seu pediatra e seguir a preferência de cada família.  

 

Como preparar:

 

  • Todas abaixo de 1 ano possuem o mesmo padrão de preparo: 30 ml de água para cada medida de pó.

  • As acima de 1 ano algumas usam 1 medida de pó para 60 ml de água. Leia no rótulo as instruções. 

Quais os erros mais comuns ?

 

  • 1. Colocar água na proporção errada: sempre medir primeiro a quantidade de água total que vai usar para depois colocar o pó. Exemplo: se seu bebe vai tomar 90ml, coloque os 90 ml de água na mamadeira e depois as 3 medidas de pó. No preparo final isso vai dar cerca de 100 ml. 

 

  • 2. Dar menos do que a criança tomaria. Nas latas vem uma sugestão de quanto de leite deve tomar por idade, o que acaba confundindo os pais. A regra que deve ser seguida é: sempre deve sobrar leite na mamadeira. Se o bebê tomou tudo é porque tomaria mais. A não ser que esteja em aleitamento misto e a mãe queira que mame mais peito. 

 

  • 3. Não montar a mamadeira da forma correta, deixando espaços entre o bico e a garrafa, fazendo com que o bebe não consiga sugar.

Fórmulas Lácteas: Devo ou não usar?
 

Existe um movimento de “demonização” de fórmulas, que na minha opinião não faz muito sentido.

 

Que existe um uso exagerado delas e baixo investimento de alguns profissionais de saúde no estímulo ao aleitamento materno, isso é verdade. 

 

Porém as fórmulas hoje são muito boas em comparação há alguns anos, garantem um bom desenvolvimento das crianças; e no estilo de vida atual, onde as mulheres são pressionadas a retornar cedo ao trabalho, possuem inúmeras responsabilidades, não tem suporte familiar como antigamente e tem filhos com mais idade, as fórmulas se mostram um aliado muito importante para garantir uma boa nutrição ao bebê.

 

A mãe pode precisar da fórmula por inúmeros motivos como apresentar alguma dificuldade no aleitamento, não poder amamentar por alguma situação que a contra indique, como algumas doenças infecciosas, sofreu alguma situação próxima ao parto que fez com que não produzissem leite, como alguma doença grave ou acidente, por exemplo. 

Ou então, por vontade própria , algumas mães não desejam amamentar e optam pela fórmula, o que não faz ninguém ser menos mãe por causa disso.

 

Algumas situações bem raras, por conta de algumas doenças do bebê, também contra-indicam o aleitamento materno. E o bebê só irá se desenvolver adequadamente por conta das fórmulas...

 

É indiscutível que o leite materno é o melhor alimento para os bebês, porém as fórmulas possuem uma validade importante no cenário atual e quando preciso, podem e devem ser utilizadas.